Curiosidades I – Banheiros

Quando cheguei aqui na Austrália, tudo o que eu via parecia novo, diferente e interessante. A cidade de Melbourne continua me encantando pela beleza, mas resolvi dedicar este post a algumas diferenças curiosas para os turistas brasileiros que aqui chegam.

Começo pelos banheiros, porque foi onde encontrei as maiores discrepâncias, principalmente nos públicos. São bem distribuídos no centro de Melbourne e, para entrar, basta apertar um botão. Quando ocupados, acendem uma luz vermelha do lado de fora da cabine. Uma vez lá dentro, você tem 10 minutos para fazer as suas necessidades fisiológicas. Esgotado o período, o banheiro se abre sozinho (imagina encontrar alguém sentado desesperado, que medo!). Geralmente são bem limpos e ouvi dizer que há música enquanto você está “no trono”, mas ainda não testei.

Outra coisa interessante é que todo banheiro público tem água quente para lavar as mãos. E, por medida de respeito ao meio ambiente, há secadores de mãos em todos eles, pois não há papel para se enxugar. Há também dois botões de descarga, para que o uso da água seja o mínimo necessário, dependendo da necessidade. A maioria dos banheiros públicos também possui máquinas de venda de absorventes ao lado da porta. (Será que as australianas são pegas tão de surpresa assim?)

Já nos banheiros particulares, como o da homestay (casa de família) em que estou, foi onde experimentei algumas dessas diferenças. Na Austrália é obrigatório jogar o papel higiênico no vaso sanitário e o lixo serve para outros detritos, como absorventes, embalagens, algodão, etc. A minha homestay deixou até uma recadinho para que façamos isso.

Além disso, algumas torneiras abrem no sentido anti-horário e, especificamente neste casa, o box do chuveiro abre para fora, como se fosse uma porta, mas sem maçaneta, isto é, o box não é de correr como no Brasil. Basta puxar com força para soltar o imã e ter cuidado para encostar de volta porque o imã é forte e faz muito barulho. (Eu prefiro culpar o jet lag do primeiro dia, mas confesso que fiquei uns cinco minutos tentando descobrir como abrir o box.)

Advertisements

10 thoughts on “Curiosidades I – Banheiros

  1. E tem janela Deise nos banheiros? Porque lá na Suécia não tem janelas nos banheiros é tudo fechado, rs, e as portas são iguais na Austrália pelo visto, e tbem uma coisa difícil de se acostumar por lá é que toda porta abre pro lado de fora 😦 super estranho pra gente que é acostumado a abrir todos as portas pra dentro, rs

    • Realmente não tinha reparado na (falta da) janela. De qualquer forma, em todos os banheiros tem exaustor. Ainda bem que as portas daqui abrem para dentro, só alguns box que abre pra fora.

  2. Adorei o post, muito interessante!! o banheiro parece uma cabine fotográfica rs
    Para os próximos posts, não esqueça de nos apresentar as comidas típicas, ok? bjs

    • Que bom que você gostou. Aqui na Austrália não tem comidas típicas, só influências de diversos países, mas acho interessante mostrar isso, obrigada pela sugestão. Vou preparar um material aqui.

  3. Curiosidade: É melhor jogar papel higiênico no lixo ou no vaso?
    Depende. Se o esgoto do seu bairro for mandado para uma estação de tratamento, o indicado é jogar no vaso sanitário.
    “O papel higiênico – tanto faz se mais fino ou mais grosso – vai ser parcialmente dissolvido na água e o que chegar à estação de tratamento será separado e descartado em um aterro sanitário junto com os demais resíduos sólidos”, explica Hélio Padula, gerente de serviços da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp). “A pessoa só não pode exagerar na quantidade de papel por vez para evitar entupir o vaso ou as instalações hidráulicas da casa”. Se for jogado no cesto de lixo, o papel também vai parar no aterro, porém, por ser embalado em sacos plásticos, seu impacto ambiental é maior – plásticos, como se sabe, levam décadas para ser decompostos na natureza.

    Caso sua cidade não conte com uma rede coletora de esgoto ou uma estação de tratamento (para se informar disso, ligue para a concessionária de esgoto local), jogue o papel higiênico no lixo do banheiro. Quando lançado no vaso, ele entope mais rapidamente a fossa séptica (tanque enterrado no jardim ou quintal da casa para onde vai o esgoto doméstico quando não há rede coletora). Ao mesmo tempo, aumenta a poluição das águas, já que o esgoto de cidades sem estação de tratamento é despejado in natura em rios ou no mar. Fraldas, absorventes higiênicos e camisinhas devem ser jogados no lixo.
    Beijos Lou

    • Que bom que você gostou. Eu vou olhar com carinho o seu blog (acho que vou colocar na sessão “blogs que sigo”). Ainda tenho muitas coisas para colocar e espero te ajudar com as informações. Abraço.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s